A OAE-52 (Obra de Arte Especial) sobre o Rio Tocantins é a segunda maior e a mais importante ponte Rodoferroviária do Brasil, possuindo extensão de 2340 metros, com 39 vãos de 55 metros e um vão central navegável de 77 metros. A ponte faz parte da EFC – Estrada de Ferro Carajás, interligando a Província Mineral de Carajás no Pará ao Terminal Portuário de Ponta da Madeira em São Luís, Maranhão.

A Dynamis Techne prestou dois serviços para a VALE referentes a esta ponte, quais sejam:

  1. Instrumentação e monitoração dinâmica da estrutura da ponte, visando a determinação de tensões em pontos críticos da estrutura;
  2. Avaliação de Conformidade de Projeto (verificação estrutural do projeto) de reforço da estrutura, visando o aumento de volume de minério transportado por vagão (40Tf/eixo);

Com o objetivo de garantir a integridade da ponte, permitindo o aumento de minério transportado, a VALE contratou a Dynamis Techne para realizar uma avaliação experimental da estrutura.

Vale3Na execução do trabalho, a Dynamis Techne executou monitorações dinâmicas (medidas de vibração), utilizando acelerômetros de alta precisão, e monitorações das deformações/tensões da estrutura, utilizando extensômetros elétricos, durante a passagem de veículos rodoviários e trens de minério de ferro. Posteriormente, foram realizadas simulações computacionais referentes a passagem destes veículos, e os resultados foram comparados com os resultados obtidos nas monitorações de campo. Nas análises foram utilizados programas comerciais e programas desenvolvidos pela própria Dynamis Techne, de forma exclusiva para atendimento de situações específicas dos clientes. O objetivo do trabalho foi subsidiar o projeto de reforço da ponte, visando o aumento de carga transportada pelos trens de minério, com segurança.

Após a conclusão deste primeiro trabalho de instrumentação, a VALE contratou a Dynamis Techne para realizar a Avaliação de Conformidade do Projeto de reforço da ponte.

O trabalho de validação do projeto de reforço pela Dynamis Techne abrangeu as seguintes atividades:

  • Verificação dos modelos em elementos finitos desenvolvidos no programa SAP2000, para simulações computacionais da estrutura sem e com o reforço;
  • Verificação das memórias de cálculo do projeto de reforço;
  • Sugestões de alteração no projeto de reforço;
  • Verificação dos desenhos de projeto;
  • Reuniões técnicas com a equipe de projeto.

É importante frisar que a Dynamis Techne, como spin-off do grupo de pesquisa NiCAE-UFPA, possui em seu corpo técnico colaboradores com elevado know-how neste tipo de estrutura (pontes ferroviárias), já que este mesmo corpo técnico havia instrumentado e analisado 25 pontes e viadutos desta mesma ferrovia, a fim de terminar a capacidade resistente destas estruturas.

Links relacionados (saiba mais):

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s