Píer 100 do Porto de Santarém – Companhia Docas do Pará

Porto de Santarém

Atendendo às necessidades da CDP – Companhia Docas do Pará, a Dynamis Techne foi contratada pela Campo Rico, para realizar uma inspeção visual e verificar a possibilidade de atração de navios com 35.000TPB (DWT) no píer 100 do Porto de Santarém. Foram executados serviços de inspeção visual, modelagem computacional por elementos finitos, e simulações de atração e amarração de navios nesta estrutura, de acordo com normas nacionais e internacionais.

O Terminal

O Porto de Santarém situa-se na Ponta do Salé, na cidade de Santarém, Estado do Pará, à margem direita do rio Tapajós, a cerca de 3 km da confluência com o rio Amazonas, e a uma distância fluvial de 876 km de Belém.  O Porto começou a ser construído em 18 de dezembro de 1971 e foi entregue oficialmente à administração da Companhia Docas do Pará – CDP em 11 de fevereiro de 1974. Constitui-se em um porto estratégico de integração entre os modais rodoviários e hidroviário para as cargas que escoam pela BR-163 e pelos rios Tapajós-Teles Pires, interligando assim, os centros produtivos do centro oeste ao Porto de Santarém, no Estado do Pará.

Neste porto atracam navios de grande porte (navios transatlânticos de cruzeiros, porta containers, graneleiros, carga geral, etc.), conforme pode ser visualizado nas imagens seguintes.

Descrição das principais estruturas

O porto possui oito instalações acostáveis composta por píer, dolfins de atracação, cais fluvial, terminal de granéis sólidos, três terminais de granéis líquidos e rampa Ro-Ro (Roll-on Roll-off). Uma descrição mais detalhada do Píer 100 é apresentada a seguir.

Píer 100

O Píer 100 juntamente com a ponte de acesso possui disposição em “L”. As estruturas são em concreto armado, assentes sobre estacas pré-moldadas com seção 50x50cm, também em concreto armado, em disposição vertical e inclinada. O Píer é formado por três trechos de 60m, 80m e 60m, separados por juntas de dilatação, resultando em um comprimento total de 200m, e uma largura de 25m. A área total do píer é de 5.000m2, e o volume de concreto da superestrutura é de 4.550,00m3. A quantidade de estacas é de 414, com comprimento médio de 25m, totalizando 10.350,00m de estacas e volume de concreto referente às estacas de 2.587,50m3.  Este píer é de uso público e composto por dois berços, sendo um externo (Berço 101) e um interno (Berço 102), com 200 m e 185 m de extensão, respectivamente.  Este píer é de uso público e composto por dois berços, sendo um externo (Berço 101) e um interno (Berço 102), com 200 m e 185 m de extensão, respectivamente.

 

Serviços Realizados pela Dynamis Techne

Os Serviços realizados abrangeram as seguintes atividades:

  1. Inspeção visual da obra com registo fotográfico de anomalias;
  2. Avaliação dos danos observados e das consequências destes danos na integridade estrutural da obra;
  3. Avaliação das ações a serem consideradas (forças de atracação e amarração de embarcações, trem tipo rodoviário na ponte, cargas do guindaste em operação, etc.);
  4. Elaboração de modelo em Elementos Finitos para simulação computacional da estrutura, para diversas situações de atracação e amarração de navios;
  5. Emissão de  relatório com laudo de vistoria e parecer técnico, apresentando os resultados dos estudos realizados, e as devidas recomendações.

Inspeção Visual da Estrutura

Modelagem Computacional da Estrutural através do Método dos Elementos Finitos no programa CSI Bridge

Conheça outros serviços realizados pela Dynamis Techne referentes à estruturas portuárias:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: